segunda-feira, 4 de abril de 2016


Sansão
Sentindo uma sede intensa, chamou ao Senhor: “Vós destes, disse ele, ao vosso servo uma grande vitória. Morrerei eu agora de sede?” Então Deus fendeu a rocha e dela jorrou água. Sansão, tendo bebido dessa água, recobrou ânimo e recuperou as forças (Jz 15).
O caminho vocacional, no qual cada pessoa busca viver a santidade, por vezes apresenta-se como caminho de aridez e provação. Sansão lembra que foi pela mão do Senhor que ele alcançou a vitória e isso o sustenta na oração até que do mesmo Senhor lhe venha a consolação.
Perseverar na oração, eis a grande chave da vivência vocacional. A oração, que une a alma humana em íntimo diálogo de amor com o Criador, sustenta cada pessoa na vontade do Senhor, mesmo quando parece que depois de tantas vitórias se está morrendo à míngua.
Aos que perseveram, o Senhor concede a água da Rocha, como a Sansão, e como em muitos momentos da história de Israel fez o Povo saltar de alegria à visão de suas grandes maravilhas!
Não raro é possível ver vocações sucumbirem pelo medo ou pela falta de fé, que torna o silêncio de Deus insuportável. Porém é preciso saber que o silêncio de Deus é também resposta! Quando Ele silencia e a pessoa pode experimentar a sensação de estar sozinho com suas fraquezas- como os discípulos na tempestade em que Jesus dormia- é que torna-se possível perceber que se há alguém que realiza o bem é Ele, e que o realiza na pessoa e por ela.
Cantar as maravilhas de Deus é louvá-l’O, sofrer os seus silêncios e demoras é crê-l’O e amá-l’O!

Nenhum comentário:

Postar um comentário