sábado, 20 de dezembro de 2014

Novena de Natal: 5º dia

Os seus não o quiseram

O relativismo leva as pessoas a agir como se Deus ao existisse, decidir como se os pobres não existissem, sonhar como se os outros não existissem, trabalhar como se aqueles que não receberam o anúncio não existissem” (EG 80).
“Ele veio para os seus e os seus não o quiseram”, Ele nos vem a cada dia e nós o rejeitamos. Sim, Ele está entre nós. Muitas vezes, comovemo-nos ao ver que Jesus foi rejeitado, que nasceu em um estábulo, porque “não havia lugar para eles na hospedaria; mas será que de fato voltamos o nosso olhar pra o hoje da história, onde Cristo nasce e renasce a cada instante, nos “estábulos” da vida?
O individualismo egoísta assola a humanidade e presa os próprios interesses  em detrimento do bem comum, e assim a denúncia do Papa torna-se real, vive-se como se o outro não existisse e onde está Cristo senão no outro?
Preparamo-nos para o Natal e nos colocamos a contemplar a manjedoura vazia que receberá a pequenina imagem do Sato Menino, mas será que isso basta? Onde Cristo realmente nascerá neste Natal? Será acolhido?
Fazer Jesus nascer e crescer nos corações, eis a nossa vocação, fazer com que Ele seja acolhido. Se Jesus nasce em um coração, então ence esta vida de luz, torna a pessoa iluminada e iluminadora; e não deveria haver maior alegria para uma oblata do que ver o Santíssimo Menino resplandecer nos corações!



Nenhum comentário:

Postar um comentário