sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

Novena de Natal: 4º dia

A vocação de São José

Toda a essência e o sentido ultimo da vida de São José foi o cumprimento da missão de protetor de Maria e de pai de Jesus. Como toda pessoa José também teve uma missão, fundamento de sua vida, e a aceitou plenamente sendo fiel até a morte. “Toda a sua floria e toda a sua felicidade consistiram em ter sabido entender o que deus queria dele e me tê-lo realizado fielmente até o fim” (FCD I, 22).
Como esposo e protetor da Santíssima Virgem, São José a amou profundamente: “devia amá-la muito e com grande generosidade quando, sabendo de seu desejo de manter a consagração que havia feito a Deus, aceitou desposá-la, preferindo renunciar a ter descendência a viver separado daquela a quem tanto amava” (Federico zuárez).
Pensemos no Amro que inundava o coração deste silencioso santo; Varão justo que foi escolhido para cuidar e conviver com o Filho de Deus. Sim,  ele deveria amar muito e um amor profundo e puro; generoso e constante.
Sabe-se que nos momentos de grandes dificuldades era a São José que a Madre Anna recorria como intercessor e ele não a desamparava não é por menos, apesar de ser conhecido mo o santo do silêncio, pode-se imaginar quão grande era sua união com Jesus, que fazia do seu silêncio operante contemplação. Podemos hoje perguntar-nos primeiro, como temos vivido a vocação à qual somos chamadas? E nesta vivência como tem sido o nosso silêncio, Fecundo de operante ou repleto de murmurações infecundas?
Ó glorioso São José, rogai junto ao teu filho por nós que nos confiamos à tua intercessão!


Nenhum comentário:

Postar um comentário