sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Novena da Imaculada

7º dia
Virgem obediente
“Quem não sabe obedecer não merece ser admitido no serviço daquela cujo título máximo de glória é ter sido sempre a escrava do Senhor” (São Maximiliano).
Ó Mãe, és modelo perfeito de todas as vocações em ti as virtudes formam harmonioso jardim de modo que não há bem e beleza que não se encontre em ti a “escrava do Senhor”.
De fato toda a vida de Maria foi abandono e entrega confiante nas mãos do Pai: “Maria é consciente de sua posição de criatura em face do Criador: embora Ele tenha elevado a tão alta dignidade que ‘depois da de Deus é a maior que possamos imaginar’ (Pio XI), para exprimir suas relações com o Senhor a Virgem nada encontra de melhor que declarar-se ‘escrava’. Esta palavra exprime a atitude interior da Virgem perante Deus, e não se trata de atitude transitória mas permanente, habitual em toda a sua vida [...]” (ID 120).
Cada um de nós Consagrados ou vocacionados um dia optamos pelo Senhor, por colocar toda a nossa vida em suas mãos, hoje olhando para a Virgem obediente podemos nos perguntar: como tem sido nossa atitude interior perante Deus? Ele sabe de que barro somos feitos, sabe que em nós há rachaduras, mas o que temos feitos com nossas rachaduras? Delas também podem surgir vida.
A obediência deve estar fundada nesta atitude interior de fidelidade ao projeto divino, do contrário outras coisas tornar-se-ão  mais atraentes. Mas é só no amor de Deus, que se pode entender o porquê de St. Agostinho dizer: “ama e faze o quiseres”, pois quem ama não vai contra o amado, assim a obediência torna-se, de fato, “a radical liberdade de procurar a vontade do Pai” (Const. 36, 1).
Maria, Mãe e Escrava do Senhor que te criou, rogai por nós que caminhamos” gemendo e chorando neste vale de lágrimas”, teu olhos a nós volvei!

Oração: Cheia de fé na palavra celeste, inteiramente submissa à vontade divina que se vos manifestou, respondeis, ó Maria, com inteiro e absoluto abandono: “eis a serva do Senhor, faça-se em mim segundo a vossa palavra”. O vosso “Fiat” é o consentimento ao designo divino da redenção... e é como o eco do “Fiat” da criação. Mas é um mundo novo, mundo infinitamente superior, mundo de graças, que Deus mesmo fará surgir após o vosso consentimento, porque nesse instante o Verbo Divino, segunda Pessoa da SS. Trindade, se encarna em vós: “E o Verbo se fez carne” (Marmion). 

Canto: Maria das vocações.  
Nunca me esqueço, Maria, teu jeito sereno de ser, recordo teu sim generoso, olhar gracioso de mãe e mulher. Bem-aventurada Maria, contigo aprendi a viver, e hoje respondo o meu sim, sem medo eis-me aqui, pra viver só de amor.
Vocação, é sem medo dizer sempre sim, é gritar que o amor não tem fim, sendo fiel à sua missão! Vocação é deixar tudo, tudo e partir,
é tomar sua cruz e seguir, na paz infinita de Cristo Jesus!   
Te vejo bendita Maria, tão pura e tão cheia de luz Rainha da paz, Mãe de Igreja, Amor e beleza do Deus Salvador. Humilde e serena Maria, c contigo aprendi a viver, e hoje encontrei na verdade a felicidade de amar e servir.


Nenhum comentário:

Postar um comentário