quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Novena da Imaculada

5º dia 
Mãe castíssima
 “Elevei-me como a formosa oliveira nos campos e como o plátano junto às águas. Como a videira, lancei rebentos graciosos e as minha flores deram frutos de glória e de riqueza. Eu sou a mãe do amor formoso, do temor, da ciência e da santa esperança. Em mim está toda a graça do caminho e da verdade, em mim está a esperança de vida e de virtude. A memória do meu nome durará por todas as gerações” (Eclo 24, 19. 23-25. 28)
Quem é esta criatura esplendidamente bela que traz em seus braços o Amor Formoso? É Maria! Amada e escolhida por Deus, soube fazer de sua vida dom, modelo de todas as vocações, VIRGEM, ESPOSA E MÃE!
Deus quis nascer de uma Virgem pura: “foste tu santa pureza, que nos deste ao mundo o Redentor! Tu mereceste da mais pura e perfeita criatura a preferência... felizes as almas que neste mundo ornastes!”
A castidade fez de Maria a oliveira formosa dos campos, com muitos ramos que a fazem frondosa e bela, seu fruto doa a todos nós, o mais puro azeite do Espírito! A verdadeira castidade é aquela que jamais atrai para si os olhares. “Andando ou paradas, em todas as atitudes, nada haja em vós que cause admiração a quem quer que seja, mas tudo esteja em harmonia com a vossa condição de consagradas” (Rg 21). A castidade, porém atrai os olhares de Deus, sim, feliz a alma que por ela é ornada, terá a alegria de acompanhar o Cordeiro Divino e cantar os cântico novo (Ap 14,4).
Tal virtude é luta diária e “torna mártires aquelas virgens que a praticam...” (DCE 28), mas também faz da morte união plena e o último suspiro desejado por ser ele o momento do encontro com o Amado Esposo.
“Virgem e Mãe Maria, vós que, movida pelo Espírito, acolhestes o Verbo da vida na profundidade da vossa fé humildade, totalmente entregue ao Eterno, ajudai-nos a dizer o nosso “sim” perante a urgência, mais imperiosa do que nunca, de fazer ressoar a boa nova de Jesus” (Papa Francisco).

Oração: Que o meu coração seja um pouco como o teu: cheio de amor a Jesus e aos homens. Que o meu coração seja compassivo, doce e forte, sem limites, como o teu, para todos e a tudo acolher. Que o meu coração seja puro, santo e justo como o teu para não ser conivente com o mal. Maria, que o teu coração seja meu refúgio durante a vida e na hora da minha morte. Doce coração de Maria seja minha salvação!

Canto: Que é esta que avança
Quem é essa que avança como aurora. Temível como exercito em ordem de batalha. Brilhante como o sol e como a lua. Mostrando o caminho aos filhos teus.
 Ah, ah, ah, minha alma glorifica o Senhor, meu espírito exulta em Deus meu Salvador

Nenhum comentário:

Postar um comentário