quarta-feira, 8 de fevereiro de 2012

Na pátria dos justos.


           " Às 7:00 horas  da manhã do dia 08 de fevereiro de 1675 , assistida pelas próprias filhas e pelos dois Padres, Madre Ana, fixando repetidamente os olhos no céu, como tomada por um doce sono, exalava o último respiro. Parecia sono, mas não: era a morte; uma morte tranqüila, doce, abençoada.
            No seu rosto, ficava uma expressão de sorriso, fruto de uma certeza: entrar na plenitude da riqueza de Cristo, prometida a quem “perde a sua própria vida por causa do Reino” ( Mt. 16,25).
            Era um dia de sábado, dedicado à Mãe de Deus. E ela, que sempre tinha invocado e amado a Virgem Mãe, foi festejá-la no céu, no dia a ela dedicado.
            Tinha 62 anos. Um instante diante da eternidade. Mas muito tempo, para ela, que, tendo tanto sofrido neste mundo, só podia desejar o descanso, na paz de Deus".

Nenhum comentário:

Postar um comentário