domingo, 25 de dezembro de 2011

O Sentido do Presépio


            Consta-nos que a tradição do presépio com a formação atual que inclui o Menino Jesus, São José, a Virgem Maria, a vaca, o burro... foi largamente difundida a partir do século XVI. Por volta do século III d.C. o nascimento de Jesus já era celebrado pelos cristãos, entretanto foi por volta do ano de 1.223 que São Francisco de Assis decidiu festejar a festa de Natal recriando a cena real do nascimento de Jesus com os seus amigos de Assis (Itália). São Francisco de Assis recriou então em sua cidade (Assis) o presépio e passou a difundir entre as famílias a representação da cena em figuras de barro.
Desde então a tradição começou a ser difundida de geração em geração e todos os anos as famílias passaram a celebrar o Natal com o presépio.
 Nem todo mundo cultiva este hábito, mas o presépio é considerado uma das tradições mais fortes na celebração do Natal.  Há diversas formas de se confeccionar um presépio: pode ser feito com barro, gesso, papel marche, esculpido em mármore, pedra-sabão, madeira; independente do material utilizado a simbologia é a mesma. É uma forma de celebrarmos o nascimento de Jesus e de participarmos segundo conta-nos a história:
            A narração do nascimento de Jesus inicia-se em Nazaré quando Maria recebeu a visita do Anjo Gabriel comunicando que Ela seria mãe do Salvador; o Anjo anunciou  que ela, por obra do Espírito Santo, ficaria grávida  e que iria dar a luz a um menino que deveria se chamar Jesus.
            Maria era uma jovem moça, que disse sim aos desígnios de Deus. O sim de Maria iniciou o Mistério da Encarnação do Verbo que nem mesmo ela compreendia, mas guardava todas estas coisas e as meditava em seu coração.
            São José, uma figura quase oculta nas Sagradas Escrituras, era um homem justo que fora escolhido por Deus para ser o pai adotivo de Jesus. Ele recebeu a missão de cuidar de Maria e de Jesus.
            No nono mês de gestação eles deveriam se dirigir à cidade de Belém, para fazer o recenseamento que havia sido promulgado por Cezar Augusto. Depois de uma longa viagem, São José decide procurar um lugar para ficar, no entanto, a cidade estava abarrotada de estrangeiros e não havia lugar para eles, a não ser uma estrebaria onde repousavam os animais.

            E ali, em meio aos animais, num lugar simples e sem nenhum luxo nasce o Rei dos reis. A Virgem Santa O envolve em faixas e O deita em uma manjedoura. Assim vemos a representação do Presépio. Quem  souber aproveitar a magnífica história do nascimento de Jesus saberá que em um Presépio há uma oportunidade de presenciar e meditar com a Sagrada Família o mistério da Encarnação do Verbo. 
Ir. Maria Rosilane Correia Mariano

Nenhum comentário:

Postar um comentário